Página Inicial | Webmail | Acesso Restrito | Fale Conosco
Desenvolvido por: SIGEP - Sistema Integrado de Gestão Pública


Nossa FORÇA vem dos MUNICÍPIOS


Aprovado cofinanciamento federal para ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil

Publicado em 12/jun/2018


Atenção todos os gestores de assistência social, informamos que foi pactuada e aprovada a continuidade do cofinanciamento federal para a realização das ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Aepeti) aos Municípios. A aprovação é válida para o exercício de 2018.

A Comissão Intergestores Tripartite (CIT) e o Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) publicaram as Resoluções 5 e 12 de 2018. As normativas garantem aos Municípios a continuidade do repasse do Aepeti. Diante disso, fica a orientação aos gestores que a continuidade do repasse para ações e estratégias voltadas ao combate do trabalho e da exploração infantil em sua localidade serão monitoradas pelo o Sistema de Monitoramento do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Simpeti).

Nesse sentido, os Municípios devem realizar o preenchimento da ferramenta com periodicidade mínima de dois meses. As novas resoluções que colocam em vigor a continuidade do repasse do cofinananciamento federal do Aepeti descrevem também a obrigatoriedade dos Estados realizarem visita técnica e ações de apoio técnico, bem como a capacitação aos respectivos Municípios. Fica também o alerta em relação à suspensão do repasse deste cofiananciamento. Ela pode ocorrer em caso de irregularidades do Município com o preenchimento do Simpeti.

Preenchimento

A ferramenta deve ser preenchida conforme os cinco eixos que compõem o redesenho do Programa de Erradicação do Tramalho Infantil-Peti: informação e mobilização, identificação, proteção social, apoio e acompanhamento a defesa, responsabilização e monitoramento

Outro ponto importante que a entidade nacional a CNM ressalta aos 958 Municípios que possuem alta incidência de trabalho infantil é em relação à utilização dos recursos. Nesse caso, a finalidade deve ser voltada a realizações e execuções de ações municipais estratégicas do Peti, previstas na Resolução 8/2013 do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) e alterações posteriores com a resolução 10/2014, sendo observado o Termo de Aceite firmado à época da adesão.

A Confederação ainda reforça que os Municípios precisam ficar atentos à aprovação do III Plano Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador pela Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil (CONAETI), onde será desencadeado o processo de redesenho das ações estratégicas do Peti e do seu cofinanciamento.

 

Fonte: FGM com dados da CNM

Hits: 76


Compartilhar




 
 
 





















A Federação Goiana de Municípios (FGM), antes Frente de Mobilização Municipalista (FMM) nasceu em 2001 por iniciativa de um grupo de prefeitos que com uma visão técnica, procuravam uma melhor forma de assessorar aos municípios do Estado de Goiás.

Leia Mais

Filie-se

Contatos


E-MAIL: [email protected]
TELEFONE: Geral (62) 3999-7450
Rua 102 – nº 186 – no Setor Sul Goiânia – Go

Fale Conosco


Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados | FGM - Federação Goiana de Municípios